quinta-feira, 24 outubro 2019
Início / Conteúdo / Solte as feras

Solte as feras

[ad_1]

Elas são versáteis, atemporais e queridas. As estampas de animal print, sem dúvida, fazem parte do guarda-roupa da mulher contemporânea, estando ou não em alta na moda. E nesta e na próxima temporada, dominam as vitrines e o street style.

“Assim como as listras e os poás, são estampas clássicas. Claro que, em algumas épocas, elas estão mais fortes. Tem sempre quem ame, mesmo sem ser tendência”, destaca a arquiteta e designer Amanda Aguiar, professora do curso de estamparia da Escola de Moda Denise Aguiar, na capital mineira.

Desde os desfiles do início do ano passado no Hemisfério Norte, que projetavam a moda para os próximos meses, a tendência pegou nos Estados Unidos e na Europa, especialmente neste Outono-Inverno. Sendo o Brasil um propagador natural dessas trends, o resultado por aqui não foi diferente.

Mas o uso pede atenção, indica Cássio Vital, estilista da marca mineira Alphorria. “Acredito que muitas delas têm efeito sofisticado, mas outras, nem tanto. Acho que a estampa exótica é uma proposta que limita muito, mas investida em um acessório, pode quebrar um look monocromático”, observa.
 
VARIEDADE
Engana-se quem pensa que o animal print está limitado apenas a onças e cobras. Apesar de essas serem as que mais estão em voga na atualidade, a classificação desse tipo de estampa é ampla.

“Engloba as imitações de peles de animais como zebras, leopardos e borboletas. Todas essas texturas”, diz Amanda Aguiar.

A variedade de materiais e cores também colabora na diferenciação dos prints.

“O que muda são os materiais e, muitas vezes, a entrada de cores como o azul e o vermelho ou então, estampas de zebra e onça em tonalidades mais claras”, revela Eduardo Silva, designer da marca de calçados Vizzano.

CRIAÇÃO
O desenvolvimento de padronagens diferentes dos bichos propriamente ditos é resultado de pesquisa constante. “Estamos o tempo todo monitorando o comportamento feminino nas redes sociais, além de acompanhar as trends que despontam nas ruas e que, delas, vão parar nas principais passarelas mundiais da moda, que têm a função de confirmar a tendência”, destaca Eduardo Silva.

De acordo com a designer de estampas Amanda Aguiar, o trabalho começa na observação da textura da pele do animal. “Podemos utilizar fotos disponíveis em bancos de imagens, reproduzindo-as. Também é possível fazer à mão e digitalizar, criando com canetas. Temos uma infinidade de filtros, podendo mudar as cores de forma muito fácil, fazendo testes para ver o que fica melhor”, explica.

A amplitude de possibilidades pode ser aplicada em diversos formatos. “Anteriormente, a moda aplicava muito os prints em scarpins e botas. Agora, invadiram sneakers, sandálias, sapatilhas, slingbacks, mules e flats. E o mais importante é que a estampa entrega percepção de valor visual ao produto”, explica o designer da Vizzano.

Leia mais sobre moda no blog Estilo em Dia Instagram: @estiloemdia

 

 

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
https://onorte.net/geral/solte-as-feras-1.694094

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.