segunda-feira, 14 outubro 2019
Início / Conteúdo / Se exercitando e se emocionando juntas

Se exercitando e se emocionando juntas

[ad_1]

Geralmente você programa o início de um projeto saudável para amanhã, semana que vem ou até para o próximo ano e, quando chega o dia, simplesmente não consegue cumprir os objetivos. E não é por falta de vontade ou organização. Às vezes, falta um empurrãozinho –alguém para ir junto, motivar com gestos simples ou até mesmo dar um “puxão de orelha”.

Há cerca de três anos, quatro mulheres criaram um grupo – “Girls in Action” – em um aplicativo de mensagens para se tornar esse “empurrãozinho”.

O objetivo era compartilhar a rotina, os treinos e a alimentação para sempre incentivarem outras mulheres a terem um estilo de vida mais saudável. Hoje, elas são lideradas por Andressa Lemos, Letícia Brant e Líbia Braga.

Aos poucos elas perceberam que era preciso mais. Muito mais. No grupo, quatro se tornaram oito e logo chegaram a quase 300 mulheres. Pela turma já passaram mais de mil. Quem não frequentava os encontros semanais para a prática esportiva cedia o lugar para quem realmente quisesse participar. Esse era o momento em que a cobrança mais apertava e que se conseguia os melhores resultados.

Com o tempo, o projeto de “dicas” tomou uma proporção gigante e foi preciso migrar para uma rede social maior. Na plataforma Instagram, por exemplo, já são 11 mil seguidoras. Tudo é compartilhado e divulgado para incentivar e atrair novas interessadas.

Os encontros são sempre variados para não cair na rotina. Elas praticam corrida, futevôlei, cross fit, jiu-jítsu, fit dance, yoga.

“Nos juntamos também com as meninas para conhecer um pouco da história de cada uma. Interagimos e nos divertimos muito”, conta a engenheira civil e uma das idealizadoras Andressa Lemos.

Tudo que puder agregar para melhorar a vida dessa turma entra em pauta. Até viagens fazem parte dos processos de crescimento físico e mental.

“Também doações para comunidades carentes, onde podemos nos aproximar de outras mulheres e conhecer novas histórias de vida. Com o grupo, tivemos uma mudança radical”, conta Andressa.

Projeto levará mais informação
Há alguns dias, as idealizadoras iniciaram o planejamento de uma nova fase. Com o reconhecimento e a procura constante por ajuda de um grupo que passou a se ouvir e a compartilhar não só os feitos físicos, mas também emocionais, as “Girls” começarão, no próximo mês, um projeto maior, este agora sem limite de participantes.

“Além dos treinos, teremos palestras com profissionais das mais diversas áreas, como médicos, nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogos, educadores físicos, coach e tudo que possa agregar e trazer um conhecimento para nós mulheres”, disse Andressa.

A psicóloga do projeto, Pollyanne Deborah Borges, que também realiza diversas atividades físicas junto ao grupo, afirma que a iniciativa é extremamente importante como influência positiva na vida das participantes e que, como consequência, facilita todo o processo.

“Elas sabem que não estão sozinhas neste momento. A caminhada fica mais leve, mais fácil com o apoio de outras pessoas”, conta a psicóloga, lembrando que estas mulheres geralmente têm “necessidade de buscar um desenvolvimento pessoal, de se tornarem confiantes e de pertencer a um grupo com pessoas que vão apoiá-las e não vão deixá-las sozinhas”, afirma.

Pollyanna diz ainda que no dia a dia os atendimentos passam por diversos problemas, como relacionamento interpessoal, baixa autoestima, ansiedade, depressão e transtornos alimentares.
 
NOVO FOCO
A acadêmica de educação física Patrícia Lopes é veterana no grupo. São dois anos de uma nova vida. “Brinco com as meninas que elas me tiraram das trevas. Eu estava em uma fase da minha vida que era só estresse de faculdade e casa”, conta.

Projetos como o “Girls in Action” potencializam a melhor parte da internet e é modelo quando se compartilha e também quando se larga o celular em busca de exercício. Ao mesmo tempo, desenvolve a melhor sensação, quando se percebe que é possível estar junto por um objetivo.

Além dos sete quilos, Patrícia deixou para trás vários hábitos e sentimentos que a atrapalhavam. “Foi uma luz. Aos poucos fui voltando a ter gosto por comer bem e praticar esportes e hoje eu sou outra pessoa”.

Na vida de todas elas agora, a cada dia, a meta se torna somente uma: replicar as coisas boas que aprenderam.

Quem quiser participar basta entrar em contato através da rede social Instagram, na conta @girlsinactionbr. (C.C.J.)

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
http://onorte.net/geral/se-exercitando-e-se-emocionando-juntas-1.657931

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.