segunda-feira, 21 outubro 2019
Início / Conteúdo / Redescobrindo as palavras

Redescobrindo as palavras

[ad_1]

Sentimentos que estavam guardados há anos e que, finalmente, puderam ser escritos em uma carta. Receitas que fizeram sucesso, viraram referência, e que agora estarão registradas em um caderno que será doado de pais para filhos, por mais algumas gerações. Esses foram alguns dos sonhos realizados por adultos que passaram pelo processo de alfabetização. A professora? A psicopedagoga Carla Cristina de Oliveira, 43, uma das cinco finalistas do Prêmio Bom Exemplo 2018 na categoria cidadania.

A iniciativa do jornal O TEMPO, da TV Globo Minas, da Fundação Dom Cabral (FDC) e da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) elege, há nove anos, os nomes que se destacam na formação de uma sociedade mais cidadã.

A história de Carla com essa ação voluntária começou há quase 20 anos, quando um tio dela, Orlando, precisava aprender a ler e a escrever. Foi ela que o ensinou. Depois disso, a vida de Orlando mudou bastante não só por causa do novo trabalho, mas porque ele passou a ter acesso a outras coisas que almejava, como à carteira de motorista. As transformações foram tão visíveis que não demorou muito para que outras pessoas procurassem a psicopedagoga, que não negou auxílio. Hoje, a cozinha da casa dela, em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte, se transforma em uma verdadeira sala de aula gratuita três vezes por semana.

“Acho que não saber ler e escrever, muitas vezes, é como viver na escuridão. Não se tem autonomia para fazer uma série de coisas, como uma lista de compras. Eu queria dar essa oportunidade para as pessoas. Hoje, cada formação de sílaba e de pequenas frases, cada reconhecimento de palavras por elas, é uma alegria, uma comemoração”, conta Carla.

E essas celebrações permanecem por toda a vida. Que o diga Zilda Martins, 60, uma das alunas da psicopedagoga. “Já sei ler bastante coisa. Não quero mais parar. Até tomar remédio é diferente agora, porque eu entendo o que está escrito na bula. É muito importante que existam pessoas como a Carla, que realmente querem ajudar os outros. Se eu não a tivesse conhecido, provavelmente a minha vida não teria mudado”, afirma Zilda.

Para Carla, ver essa felicidade é gratificante. “Eles se sentem mais capazes. Eu não apenas os alfabetizo, mas tento passar confiança, levantar a autoestima. Muitas vezes, eles acham que não vão conseguir aprender, mas eles têm uma força de vontade tão linda, que vencem qualquer barreira”, finaliza.

Série. Até sábado (7), conheça, nos jornais O TEMPO e Super Notícia, quem são os outros quatro finalistas que concorrem ao título de Bom Exemplo na categoria cidadania deste ano. O resultado será divulgado no dia 3 de maio.

Onde votar

Saiba mais. A partir desta sexta (6) você poderá votar no seu candidato favorito na categoria cidadania. Para isso, acesse o site www.globominas.com/premiobomexemplo. A votação segue até 30 de abril.

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
http://www.otempo.com.br/capa/brasil/redescobrindo-as-palavras-1.1591633

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.