terça-feira, 12 novembro 2019
Início / Capa / Projeto de duplicação da MG 424 é apresentado na ACI Sete Lagoas

Projeto de duplicação da MG 424 é apresentado na ACI Sete Lagoas

Projeto de duplicação da MG 424 é apresentado na ACI Sete Lagoas

“Finalmente, começamos a andar”. Esta foi a avaliação de Flávio Fonseca, presidente da ACI, sobre a Audiência Pública da concessão da MG 424, realizada na manhã desta segunda-feira na ACI. Na presença de mais de 100 pessoas, incluindo o prefeito de Sete Lagoas, Leone Maciel, o deputado Douglas Melo e vários prefeitos e vereadores de outras cidades da região, o Secretário de Transportes e Obras Públicas de Minas Gerais, Murilo Valadares, apresentou o projeto de duplicação da rodovia que liga Sete Lagoas a Matozinhos, Pedro Leopoldo e Belo Horizonte.

“Temos um projeto, uma proposta de ação e agora vamos trabalhar para fazer com que tudo isso se transforme em realidade”, disse Fonseca. “Estamos há oito anos trabalhando por isso, e ficamos felizes de notar o avanço. Temos que pensar na coletividade de todas as cidades envolvidas no projeto, que vão ganhar mobilidade e segurança, e com isso vão melhorar seu potencial de desenvolvimento econômico”, concluiu Fonseca.

O projeto apresentado envolve a duplicação de alguns trechos do trajeto e a construção de dois desvios, sem duplicação, mas com terceira faixa, em Matozinhos e Prudente de Moraes. Haverá dois pedágios, um em Prudente de Moraes (R$2,60) e outro em São José da Lapa (R$ 3,78). O período para a conclusão das obras previstas neste projeto é de seis anos, com carência de pedágio nos nove primeiros meses a partir da concessão. A empresa vencedora poderá explorar o contrato por 30 anos.

Ainda que a duplicação não esteja prevista para toda a extensão da rodovia, a obra atenderá a atual demanda de tráfego, segundo os cálculos da secretaria. “Passamos três meses medindo o volume de circulação de veículos”, disse o secretário. Ele informou ainda que o projeto traz uma novidade, o chamado Highway Capacity Manual (HCM), que estabelece um limite de tráfego a partir do qual a concessionária será obrigada a realizar obras de expansão para atender a demanda. A duplicação, ele sugere, pode vir com o tempo e a necessidade.

O cumprimento das obras de expansão seria também garantido, segundo o secretário, porque este projeto traz em sua concepção uma outra novidade: um caderno de pesadas multas por descumprimento de acordo.

O trabalho revelado na ACI será apresentado também em outras audiências públicas nas cidades de Matozinhos, Pedro Leopoldo e Belo Horizonte, marcadas para acontecer até esta terça-feira (21). As opiniões colhidas nestes encontros foram gravadas e registradas e comporão o processo final. Segundo Murilo Valadares, o edital para a concessão será publicado em dezembro e a homologação do mesmo é esperada para o primeiro semestre de 2018.

Com informações da Ascom ACI.

Veja também...

Clima de deserto; calor em Minas Gerais bate recorde

O tempo seco bate recorde em Belo Horizonte, o clima de deserto domina regiões do estado e o fantasma …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.