segunda-feira, 14 outubro 2019
Início / Conteúdo / Pesquisa inédita com surdos de Congonhas dá nomes em Libras para obras de Aleijadinho – Horizontes

Pesquisa inédita com surdos de Congonhas dá nomes em Libras para obras de Aleijadinho – Horizontes

[ad_1]

Surdos de Congonhas, na região Central do Estado, apoiaram pesquisa do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) que desenvolveu sinais na Língua Brasileira de Sinais (Libras) para os nomes turísticos mais comuns da região, incluindo ‘Aleijadinho’ e ‘arte barroca’. Até o momento, a falta de consenso sobre esses termos dificultava a comunicação. 

De acordo com o campus Congonhas do IFMG, o estudo criou um conjunto de sinais em Libras, até então inexistentes, para que os surdos possam compreender melhor o trabalho do artista mineiro. O processo contou com o envolvimento dessas pessoas com deficiência, nascidas ou que moram na cidade. 

Termos recorrentes, como Santuário Bom Jesus de Matosinhos e Romaria, tiveram a terminologia em Libras do setor turístico investigada e definida, facilitando a vida dos surdos. 

Segundo Milene Barbosa, pesquisadora responsável pelo projeto, tradutora e intérprete de Libras do IFMG, mesmo os surdos que conheciam os lugares históricos e turísticos da cidade não sabiam como referir-se a eles utilizando a Libras, já que não havia consenso de sinais específicos que favorecessem a comunicação e tampouco conheciam seu nome em português, sendo necessárias longas explicações.

O trabalho agora receberá apoio da Secretaria de Educação e Cultura do município para que a terminologia em Libras possa ser incorporada pelos surdos moradores e/ou turistas.

Termos turísticos mais comuns na região

De acordo com os pesquisadores, são eles: Congonhas, Aleijadinho, arte barroca, Feliciano Mendes, Santuário Bom Jesus de Matosinhos, Passos da Paixão, Romaria, Isaías, Jeremias, Naúm, Oséias, Obadias, Jonas, Daniel, Ezequiel, Habacuque, Baruque, Joel e Amós.

A pesquisa, em detalhes

Todo o trabalho foi feito com apoio dos surdos nascidos ou moradores de Congonhas. Ao longo do trabalho, a equipe envolvida verificou a existência de sinais para os termos estudados nas línguas de sinais brasileira e estrangeiras para possíveis empréstimos linguísticos. 

Os sinais inicialmente construídos recorriam às iniciais dos nomes próprios, à alguma parte do corpo e à aparência física dos profetas como a barba, o turbante ou outra peça do vestiário. Porém, as estátuas têm características semelhantes, o que tornava difícil diferenciá-las. 

A partir daí, foram estudados conceitos da arte barroca, a história da cidade de Congonhas e de cada um dos doze profetas, resultando na criação de 15 novos termos e quatro a partir de sinais procedentes de outros países, sendo que os sinais construídos focaram em atributos conceituais, além da forma estética.

Libras

A Libras se tornou oficialmente a Língua Brasileira de Sinais em 2002. Três anos depois, foi declarada a primeira língua dos surdos brasileiros, sendo o português a segunda língua na modalidade escrita. 

Com a criação dos 15 novos termos, os surdos poderão conhecer mais e melhor as obras de Aleijadinho que compõem o Santuário de Bom Jesus de Matosinhos. 

Conjunto barroco

Considerado como o maior conjunto barroco das Américas, a Basílica, juntamente com os profetas, capelas dos passos e demais esculturas, são tombados como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco.

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
https://www.hojeemdia.com.br/horizontes/pesquisa-in%C3%A9dita-com-surdos-de-congonhas-d%C3%A1-nomes-em-libras-para-obras-de-aleijadinho-1.657468

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.