quarta-feira, 26 junho 2019
Início / Atualidades / Partidos vão ao STF por volta de showmícios na campanha eleitoral

Partidos vão ao STF por volta de showmícios na campanha eleitoral

Partidos vão ao STF por volta de showmícios na campanha eleitoral

A ação direta de inconstitucionalidade foi protocolada por legendas de esquerda, que acusam falta de liberdade de expressão

Com a campanha eleitoral mais curta e com menos recursos para conquistar os votos dos eleitores, os políticos querem contar com os amigos artistas para ganhar mais visibilidade na campanha eleitoral. Para isso, pedem a volta dos showmícios.

O pedido foi feito por PSB, Psol e PT, que ajuizaram ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para que a apresentação de artistas nos eventos para chamar a atenção dos eleitores seja permitida, desde que os músicos se apresentem sem cobrar cachê.

O ministro relator Luiz Fux adotou o chamado rito abreviado diante da gravidade do caso, com isso, a ação será julgada diretamente no mérito e pelo plenário.

Na ação direta de inconstitucionalidade (Adin 5970), os partidos questionam o artigo da legislação eleitoral que proíbe os showmícios ou eventos assemelhados para a promoção de candidatos e a apresentação “remunerada ou não” de artistas para animar as reuniões eleitorais.

Na peça, eles pedem que a regra seja declarada inconstitucional somente na parte em que os artistas são pagos pela apresentação, retirando o trecho “ou não” da regra.

Liberdade de expressão

A alegação das legendas é que a proibição dos showmícios e da realização de eventos artísticos para arrecadar dinheiro para a campanha são incompatíveis com a liberdade de expressão. Segundo os partidos, “música não é apenas entretenimento, mas também um legítimo e importante instrumento para manifestações de teor político”.

“Não é legítima a pretensão legislativa de converter o embate político-eleitoral numa esfera árida, circunscrita à troca fria de argumentos racionais entre os candidatos, partidos e seus apoiadores, sem espaço para a emoção e para a arte”.

Para evitar brechas que continuem proibindo os shows, as legendas pedem que o artigo que permite a arrecadação de dinheiro pelo candidato ou partido mediante a promoção de eventos também seja reconhecida como permitida. As legendas alegam a postura “censória” da Justiça Eleitoral e dizem que há o risco de se interprete que tais eventos não podem ter a animação de artistas.

O ministro Luiz Fux mandou notificar os presidentes da República, Senado e Câmara dos Deputados para se manifestarem em 10 dias. A Adovcacia Geral da União e a Procuradoria Geral da República também vão se manifestar sobre o pedido.

Com informações do EM.

Veja também...

Cuidadora é presa por estuprar paciente com paralisia; vítima denunciou com ajuda dos olhos

Cuidadora é presa por estuprar paciente com paralisia; vítima denunciou com ajuda dos olhos Mulher …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.