quarta-feira, 23 outubro 2019
Início / Conteúdo / Parques de BH terão ‘Big Brother’ contra vandalismo – Horizontes

Parques de BH terão ‘Big Brother’ contra vandalismo – Horizontes

[ad_1]

Parques de Belo Horizonte serão monitorados 24 horas por dia com câmeras de segurança. Trezentos equipamentos irão auxiliar no combate ao vandalismo e tráfico de drogas nas 54 áreas verdes da capital abertas à visitação. A expectativa é a de que as imagens sejam transmitidas em tempo real até o fim deste ano. O gasto com a nova vigilância não foi informado.

O sistema irá funcionar no Centro de Integrado de Operações (COP-BH) e será inspecionado por agentes da Guarda Municipal. O aparato acompanha um pacote de ações que entrará em vigor a partir de março nas 252 unidades de saúde da metrópole, conforme o Hoje em Dia mostrou em novembro de 2018. Os postos de saúde também receberam videomonitoramento.

Flávio Tavares

parque guilherme lage pichação

Pichação é um dos principais problemas enfrentados, como no Guilherme Lage

Condições

Desde 2017, a Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica monitora as condições dos espaços de lazer da cidade. O último diagnóstico elaborado constatou que 70% não oferecem boa estrutura à população. O alto índice de reprovação está relacionado, principalmente, aos estragos provocados por infratores e até ao uso e venda ilegal de entorpecentes.

“Temos problemas diversos, como roubo de fiação elétrica e de equipamentos hidráulicos, pichações e depredação dos banheiros e brinquedos. Essas ações nos consomem muita energia e mais recursos para executar a manutenção”, afirma o presidente da fundação, Sérgio Augusto Domingues. Apesar de não indicar quais parques estão em situação mais crítica, o gestor disse que a preocupação é maior na região Nordeste. 

Segundo Domingues, o número de câmeras destinadas em cada área verde ainda será definido. Entretanto, a extensão e a média de visitantes serão critérios adotados na escolha. “As câmeras serão instaladas em pontos estratégicos. A intenção é que, com o monitoramento, possamos criar intervenções e ações com mais agilidade para coibir os crimes e buscar punição aos responsáveis”.

De acordo com a Empresa de Informática e Informação (Prodabel), já houve a escolha de quem vai instalar o sistema. O processo está em andamento e entra agora na fase de levantamento dos equipamentos e ferramentas necessárias, além do registro de preço. O prazo para essas definições termina em junho.

Outra dificuldade percebida nas áreas de lazer da capital é a precária acessibilidade. A Fundação de Parques diz que estão sendo feitos estudos para verificar possíveis intervenções

Flávio Tavares / N/A

grades parque depredação

No parque Fernão Dias, parte da cerca do campo de futebol foi arrancada; espaço também convive com depredações nos banheiros e nos muros

Medo

Em meio à tentativa de melhorar as condições dos parques, usuários lamentam as atuais estruturas oferecidas. O Hoje em Dia esteve em três espaços da região Nordeste, considerada a que abriga áreas verdes com mais problemas. Foi constatado bom estado de conservação dos jardins e cercas, além da capina em dia. No entanto, banheiros estavam depredados e havia pichações em vários pontos. Quem frequenta os locais denuncia que o uso de drogas é frequente. 

No parque Fernão Dias, no bairro de mesmo nome, a auxiliar de cozinha Rosana Fernandes, de 60 anos, reclama das pichações e portas e vidros quebrados nos sanitários. “Faço exercício físico três vezes por semana aqui. Mas apenas no período da manhã. Do meio da tarde em diante só tem gente usando droga”.

O medo também é constante no Professor Guilherme Lage, no bairro São Paulo. “O parque está bem cuidado, bonito. Mas, ultimamente, está perigoso até usar celular porque já vi gente sendo roubada”, diz o eletricista José Jacinto Soares, de 52.

Nesta semana, funcionários da prefeitura instalaram cercas na unidade e um portão para fechar o acesso ao prédio da administração. “Já coloco sabendo que vão quebrar”, disse um dos operários. O mesmo problema foi constatado no parque Jardim Belmonte. Recém reformado pela fundação, os banheiros e o prédio de apoio da Academia da Cidade estão intactos. Entretanto, a antiga sede aguarda por uma reforma. “Aqui tem usuário de droga o dia inteiro. Segunda-feira um desses roubou uma ferramenta que eu usava. Foi um prejuízo de R$ 300”, contou um funcionário da capina.

As imagens captadas pelas novas câmeras serão transmitidas em tempo real no Centro de Integrado de Operações (COP-BH)

Flávio Tavares

personagem depredação parque

“O parque (Guilherme Lage) está bem cuidado. Mas está perigoso usar celular porque já vi gente sendo roubada” (José Jacinto Soares, eletricista)

Não é única opção

O videomonitoramento é uma boa saída para diminuir a criminalidade nos parques, mas não a única. A afirmação é do especialista em segurança pública Luís Flávio Sapori. “Sozinho não resolve. As câmeras são comprovadamente importantes, porém, é necessário que a Guarda Municipal esteja presente com patrulhamento ostensivo”, defende o professor do programa de doutorado e mestrado em Ciências Sociais da PUC Minas.

Manter a capina em dia, os pátios conservados e uma boa iluminação também são fatores positivos no combate aos crimes, avalia Sapori. “Quanto mais abandonado, maior a probabilidade da delinquência crescer”. 

A Fundação de Parques informou ter investido R$ 250 mil na compra de ferramentas para a limpeza das áreas e manejo dos jardins.

Último diagnóstico elaborado pela Fundação de Parques constatou que 70% das áreas verdes não oferecem boa estrutura à população

A BHIP, empresa responsável por dar manutenção no sistema de iluminação da cidade e trocar as lâmpadas antigas por LED, não informou quais parques já passaram pelas melhorias. O consórcio, no entanto, disse que as regionais Venda Nova, Norte, Barreiro e Nordeste foram contempladas.

A Guarda Municipal garantiu que 60 agentes atuam no patrulhamento alternado e com base fixa em algumas unidades, como é o caso dos parques Mangabeiras e Municipal. Já a Polícia Militar informou que realiza vigilância no entorno das áreas verdes e, caso receba alguma denúncia, vai até o local para adotar medidas, como a prisão em flagrante de suspeitos.

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
https://www.hojeemdia.com.br/horizontes/parques-de-bh-ter%C3%A3o-big-brother-contra-vandalismo-1.694043

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.