quarta-feira, 26 junho 2019
Início / Conteúdo / O que você faz hoje define o amanhã – Artigos

O que você faz hoje define o amanhã – Artigos

[ad_1]

Já se disse muito e hoje é voz comum que vivemos um tempo de mudanças…

Com a globalização e informatização, nesta nave pós-internet, a rapidez tem sido a tônica das relações, dos negócios, dos hábitos, da moda, dos costumes, das comunicações…

Um novo sentido de urgência se espalhou por todos os aspectos de nossa vida, de nossos afazeres, de nossos modelos…

Assim todo projeto já nasce “velho” na prancheta ou na tela do computador do mais inventivo inovador!

Como lutar, correr e esconder eram sinônimos de sobrevivência primitiva, hoje a adrenalina da mudança é que tempera nossas estratégias de defesa e ataque.

As relações entre o sexo masculino e feminino também tem sofrido alterações…

Já não há mais espaço para o “machão” nas hostes masculinas progressistas, como não dá mais para apenas ser “dona-de-casa” e “amada-amante” de plantão 24 horas…

Na empresa não dá “pra-passar-de-chefe”, esperando as novidades chegarem de graça à sua mesa após o ritual do cafezinho matinal, enquanto “ferve” o “chão-de-fábrica” lá embaixo!

Não dá mais também “só-prá-correr-atrás”, pois a ordem é “andar-na-frente” da concorrência, ter visão de 360º graus, ser flexível, criativo, envolvente e entusiasta.

Ficar zen na hora do tumulto, fazer do limão a limonada, absorver “golpes de pressão” como um grande boxeador, precisão de esgrimista, saber surfar nas ondas de um tsunami, ser criativo até no ócio, saber navegar sereno nos 7 mares da emoção…

O grande mal, o pecado capital é o imobilismo, a paralisia, a acomodação… O que você faz hoje vai definir suas conquistas amanhã… Vá fazer um curso de inglês, um MBA ou um curso a distancia, participe de uma viagem transcendental faça terapia, aprenda Yoga, escalar montanhas, degustar vinhos, falar sânscrito, “dançar-o-ventre”, ser balonista, palhaço ou mergulhador-de-fim-de-semana…

Há que descobrir que o mal (ou o bem), o medo (ou a coragem), a ousadia (ou o preconceito), a vanguarda (ou a inveja), o talento (ou a pasmaceira), não está no “outro”, mas sim dentro de você!

Neste mundo onde a vantagem competitiva das empresas deixou de ser sua parte mais visível (máquinas, estruturas, tecnologia) para ser sua parte “invisível” (sua capacidade de se renovar, de se transformar), crescer passou a ser sinônimo de capacidade de reagir, de se desenvolver, de se re-inventar a todo tempo.

As empresas têm que aprender a mudar sozinhas e não imitando “modelos-da-moda”.

As pessoas têm que aprender a se re-inventarem de modo autônomo e não seguindo receitas de seus “gurus”…

Os países precisam aprender a se resolverem e não seguindo cartilhas ideológicas ultrapassadas e sectárias…

Esperar primeiro que o “outro” mude ou que a mudança venha “pronta” de fora pode ser tarde demais…

Cuide bem de você!

 

 

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
https://onorte.net/opini%C3%A3o/artigos/o-que-voc%C3%AA-faz-hoje-define-o-amanh%C3%A3-1.659713

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.