terça-feira, 12 novembro 2019
Início / Atualidades / Novo golpe do WhatsApp já fez 400 mil vítimas, veja como não cair

Novo golpe do WhatsApp já fez 400 mil vítimas, veja como não cair

Foi identificado um novo golpe circulando pelo WhatsApp e já afetou mais de 400 mil pessoas em pouco mais de 48 horas.

O golpe oferece um cupom no valor de R$150 para compras na rede O Boticário. Quando a pessoa clica no link malicioso, é solicitado que responda a três perguntas para ganhar o suposto desconto (“Você fez compras na O Boticário no ano passado?”; “Você já usou o site do Boticário antes?” e “Você recomendaria O Boticário a um amigo ou membro da família?”). Independentemente das respostas fornecidas, a vítima é encaminhada a uma página que solicita o cadastro em serviços de SMS pago.

O falso site imita o original, fazendo com que a pessoa se sinta seguir e a vítima acaba sendo obrigada a pagar por mensagens recebidas por SMS sem saber.

“É muito comum que cibercriminosos usem os nomes de marcas reconhecidas para criar e promover golpes. Por este motivo, é preciso que as pessoas fiquem atentas a qualquer tipo de promoção exagerada que chega por mensagens, checando sempre se o benefício é real, ao entrar em contato diretamente com a empresa. “, ensina Emílio Simoni, Gerente de Segurança da PSafe.

Não é a primeira vez que usam o nome da rede para golpes, mas dessa vez o numero de atingidos esta sendo muito maior.

Se você caiu golpe, ligue para sua operadora e cancele todos os serviços pagos adicionais que foram contratados.

O Boticário confirmou que a mensagem é falsa e afirmou que está adotando as providências em relação à tentativa de fraude. Além disso, a empresa recomenda que, em caso de dúvidas sobre as promoções válidas, os usuários devem procurar os canais oficiais da empresa, como o site e as redes sociais da empresa.

Com informações do Mundo Conectado.

Veja também...

Clima de deserto; calor em Minas Gerais bate recorde

O tempo seco bate recorde em Belo Horizonte, o clima de deserto domina regiões do estado e o fantasma …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.