quarta-feira, 23 outubro 2019
Início / Conteúdo / Noivas modernas não querem só panelas na festa pré-casamento; é preciso evitar exageros – Plural

Noivas modernas não querem só panelas na festa pré-casamento; é preciso evitar exageros – Plural

[ad_1]

O tempo em que a prévia de um casamento se resumia ao tradicional, e muitas vezes tímido, chá de panela, ficou para trás. Evento que antes reunia algumas parentes e amigas mais próximas vem ganhando cada vez mais variações e status de festa. Muitas realizadas com uma “mãozinha” dos convidados. 

O “de panela”, mesmo atualmente turbinado, derivou também para “de bar” e “de lingerie”, por exemplo. Para não pisar na bola na hora de organizar a celebração, vale levar em conta o perfil dos convidados. Nada de pedir presentes caríssimos e ainda fazer vaquinha para custear o banquete. Equilibrar as exigências faz parte da etiqueta, avisam cerimonialistas.

“Sugiro que cada convidado leve um presente compatível com o tema do evento e que contribua com um valor simbólico, de R$ 20, por exemplo”, ensina a proprietária da Formato Assessoria em Eventos e Cerimonial, Juliana Freitas, ressaltando que o pedido de ajuda financeira só vale se os noivos não estiverem organizando o evento. “Deixe esse pedido para os amigos! Se o casal for centralizador e quiser organizar tudo, recomendo que prepare uma comidinha, mas que não peça dinheiro”, reforça. 

Parceria espontânea

A definição dos presentes sugeridos (ter uma lista é importante para nortear os convidados), seja em lojas físicas ou virtuais, é outro ponto importante a ser considerado antes de distribuir os convites. Casada há menos de um mês, a empresária Vanessa de Oliveira Cedraz, de 29 anos, fez uma seleção de mimos de até R$ 100. “Exatamente para que o convidado não precisasse gastar muito a um mês do evento principal”, justifica. 

O chá bar dela (derivação mais sofisticada do tradicional chá de panela) contou com “patrocínio” espontâneo dos pais, das amigas e madrinhas. “Infelizmente, as noivas esquecem que os convidados e padrinhos já têm um gasto com o casamento. Pedir para que organizem e paguem pelo chá é complicado”, opina a moça. 

Lista enxuta

Convidar muita gente esperando ganhar muita coisa é outra bola fora que deve ser evitada. Chás de panela, de bar e de lingerie devem se limitar a amigos e parentes mais próximos, reforça a cerimonialista Juliana Freitas, da Formato. “São eventos para quem realmente faz parte da rotina do casal”, diz.

Pode trocar presente por dinheiro? Não é pecado, ensina a profissional, mas sem fixação de valor. “Muitos casais modernos gostam de fazer as próprias escolhas ou já têm a casa montada. Se é dinheiro ou presente, não faz diferença. O destino será o mesmo: o uso pelos noivos”. 

Noivos devem oferecer contrapartidas para agradar os convidados

Já que o objetivo original dos chás é reunir amigos para celebrar e, de quebra, ganhar presentes, nada mais justo do que os noivos oferecerem uma contrapartida para agradar os convidados. Vale desde providenciar os comes e bebes a contratar banda, DJ ou distribuir lembrancinhas. 

A ideia, explica Rosana Stigert, do Cerimonial Camélia Vermelha, em BH, é deixar os convidados confortáveis e fazer com que se sintam mais que “financiadores” do evento. 

“É preciso ser gentil nessa hora. Fica legal mencionar no convite que será uma tarde de caldos ou noite de comida de boteco e pedir que o convidado leve somente o que quiser beber. Acho de bom tom que os noivos ofereçam alguma coisa, ainda que não tenham condições de arcar com todas as despesas”, orienta a cerimonialista.

Equilibrado

Na época do chá bar que ofereceu no sítio do pai, a advogada Sabrina Fonseca, de 29 anos, procurou não ser indelicada ao preparar a lista de mimos que gostaria de ganhar, nem ao definir a contribuição financeira pedida aos convidados. “Fixamos R$ 35 por pessoa, valor que custeou o bufê, e sugerimos presentes a partir de R$ 10”, lembra a noiva, que estava com o orçamento contado para a festa de casamento.

Demais gastos foram custeados pelas irmãs, cunhadas, sogros e pelas madrinhas, que contrataram a mesa do bolo, os doces, as flores e toda a decoração da festa. “Ficamos muito felizes”, resume. 

Quantia

Quem já tiver a casa montada e não quiser ser presenteado com utensílios de cozinha – mais comuns nesse tipo de evento – pode optar pelo chá de porquinho. Como o próprio nome diz, o objetivo é angariar recursos para a poupança do casal, explica Rosana Stigert. 

“Nesse caso, o que não pode é estabelecer valores. A ideia é que cada convidado se sinta à vontade para contribuir com a quantia que desejar”, reforça a cerimonialista. 

Para aderir a esse formato, é preciso distribuir porquinhos ou outros tipos de cofre durante a festa. 

Chás de lingerie também devem ser organizados com cautela e atenção especial ao bolso das convidadas (sim, só meninas devem ser chamadas!). “Algumas lojas, inclusive, já oferecem a estrutura para o evento com decorações super charmosas”, afirma Juliana Freitas, da Formato. 

Arquivo pessoal

Chá de panela Sabrina e Bruno

NA PONTA DO LÁPIS 

Convidados de Sabrina contribuíram com R$ 35 para custear o buffet; família ajudou com as demais despesas

Além disso:

Quem não quer abrir mão de celebrar o pré-casamento com um chá, seja ele do que for, mas não deseja investir muito dinheiro nem fazer “vaquinha” entre os amigos, pode apostar na onda do faça você mesmo. É essa a dica da cerimonialista Glísia Rejane, proprietária do Volpe Cerimonial, em Belo Horizonte. “Sugiro que a noiva escolha, antes, que tipo de evento fará, e, então, defina o tema e as cores que serão usadas. A partir daí, é só procurar o que já tem em casa e pensar numa forma de reutilizar. O Do It Yourself está super na moda”, diz a profissional. 

O convite, por exemplo, que deve ser destinado a um número menor de convidados, os mais íntimos e mais especiais, pode ser feito pela própria noiva. “Dá para recortar de revistas velhas desenhos que tenham alguma relação com o tema da festa, um chá de panela, por exemplo, como uma colher de pau, e, assim, montar um layout interessante, que, além de personalizado, será único, exclusivo”, ensina Glísia. Ela também sugere o uso do aplicativo Canva, um dos mais populares de design, disponível para smartphones. A ferramenta, gratuita, tem mais de 60 mil templates e 3 milhões de imagens. 

A realização do evento também pode ser feita de forma colaborativa pelos mais próximos, desde que os noivos não exijam demais dos convidados, ressalta Glísia Rejane. Quem não tem em casa um espaço para receber os convidados, por exemplo, pode pedir “emprestado” a um padrinho, familiar ou até a um amigo mais íntimo. Também é possível sugerir que cada um leve um prato salgado, doce ou ainda uma bebida, alcoólica ou não. “O que não deve ser desconsiderado é o bolso do convidado”, reforça a cerimonialista. 

Leia mais:

Jardim nas mãos: errar na escolha do buquê de flores pode tirar o brilho da noiva

Com a cara dos noivos: escolha das alianças deve levar em conta história e sintonia do casal

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
https://www.hojeemdia.com.br/plural/noivas-modernas-n%C3%A3o-querem-s%C3%B3-panelas-na-festa-pr%C3%A9-casamento-%C3%A9-preciso-evitar-exageros-1.657436

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.