sexta-feira, 22 novembro 2019
Início / Conteúdo / Não vai ter clássico – Esporte

Não vai ter clássico – Esporte

[ad_1]

De um lado Benecy Queiroz e do outro Marques. Este foi o encontro máximo que a Copa Libertadores 2019 proporcionou a Cruzeiro e Atlético –pelo menos na fase de grupos. No sorteio realizado na última segunda-feira na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai, os rivais mineiros conheceram os respectivos caminhos na competição mais importante da América do Sul.

Sem suspense algum, o Galo conheceu logo de cara o seu adversário na Fase 2 da Pré-Libertadores. Para iniciar a busca pelo bicampeonato do torneio, o alvinegro terá pela frente o Danubio, do Uruguai. Na única vez em que as equipes se enfrentaram, num amistoso realizado em 1975, os mineiros aplicaram goleada por 4 a 0, no Mineirão.

Caso avance, o Atlético poderá enfrentar outra equipe uruguaia na última etapa antes da fase de grupos. O Defensor, que enfrentará uma equipe boliviana (esta ainda não definida), pode cruzar o caminho dos brasileiros.

Se deixar para trás também a Fase 3, o Galo será o último integrante do Grupo 5 da competição, que tem Cerro Porteño, do Paraguai, Zamora, da Venezuela, e Nacional, outro time do Uruguai que pode pintar no caminho da equipe comandada pelo técnico Levir Culpi.

“É a dificuldade da competição. As equipes uruguaias são aguerridas e jogam como se fosse o último de suas vidas. Temos que nos igualar na entrega, como eles jogam. Estou confiante e estamos nos mexendo no mercado para fazer uma equipe competitiva”, comentou Marques sobre o primeiro compromisso do Atlético.

“São equipes duras e tradicionais em suas competições nacionais. Somos vacinados no mundo da bola e, por isso, temos que pensar apenas no nosso primeiro compromisso”, concluiu.

 

RAPOSA TRANQUILA

Já qualificada para a fase de grupos, a Raposa foi sorteada como cabeça-de-chave do Grupo 2. Com aproximadamente R$ 11,7 milhões garantidos (1 milhão de dólares por jogo como mandante), o time celeste não terá pela frente os gigantes e favoritos ao caneco, pelo menos no início. Emelec, do Equador, Huracán, da Argentina, e Deportivo Lara, da Venezuela, serão os primeiros rivais dos mineiros, que buscam o tricampeonato.

“Foi boa a nossa chave, ficou melhor do que a deste ano. Esperamos, pelo menos na primeira fase, estar mais tranquilos”, avaliou o presidente Wagner Pires de Sá. “Até então, não tem risco de sair (nenhum jogador), pelo contrário. Temos feito experimentos, subindo os garotos da base que estão jogando muito bem. Vamos aproveitar a turma da base em 2019”, acrescentou.

Se for campeão da Libertadores 2019, o Atlético levará para casa, ao todo, 20.050.000,00 dólares (cerca de R$ 78,4 milhões). Se for o Cruzeiro, a Raposa embolsará 1.050.000,00 de dólares a menos (cerca de R$ 4,1 milhões a menos)

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
https://onorte.net/esporte/n%C3%A3o-vai-ter-cl%C3%A1ssico-1.680335

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.