domingo, 15 dezembro 2019
Início / Conteúdo / Maradona se solidariza a Koulibaly e diz que também sofreu com racismo na Itália – Esportes

Maradona se solidariza a Koulibaly e diz que também sofreu com racismo na Itália – Esportes

[ad_1]

O ídolo argentino Diego Maradona manifestou neste domingo o seu apoio ao jogador senegalês Kalidou Koulibaly, do Napoli, que sofreu ofensas racistas por parte de torcedores da Inter de Milão, na quarta-feira, em partida válida pela 18ª rodada do Campeonato Italiano. Nas redes sociais, o argentino postou uma foto com a camisa do jogador e revelou que também foi alvo de comentários preconceituosos durante sua passagem pelo futebol italiano.

“Eu joguei sete anos no Napoli e também sofri com cânticos racistas de algumas torcidas. Ainda me lembro das bandeiras que diziam ‘Bem-vindo à Itália’. Sinto-me como mais um napolitano e hoje quero estar ao lado de Kalidou Koulibaly. Espero que tudo isso marque um antes e um depois para terminar de vez com o racismo no futebol. Saudações a todos”, escreveu o argentino.

Maradona atuou na Itália na década de 80. Pelo Napoli, mesmo time que Koulibaly defende atualmente, ele fez sucesso e se tornou ídolo no futebol italiano, entre os anos de 1984 e 1991. Foi com a camisa da equipe de Nápoles que o argentino jogou mais partidas em sua carreira.

Na ocasião, o zagueiro do Napoli foi alvo de gritos racistas desde o primeiro tempo da partida. Torcedores imitavam um macaco toda vez que o defensor tocava na bola. Em razão das ofensas racistas, o técnico do Napoli, Carlo Ancelotti, pediu a paralisação do jogo por três vezes do banco de reservas.

Nervoso, o zagueiro do Napoli foi expulso aos 36 minutos do segundo tempo. No lance, ele fez falta em Politano e recebeu o cartão amarelo. Na sequência, começou a bater palmas para o árbitro, que entendeu o gesto como uma ironia e então mostrou o vermelho direto.

Após a partida, o jogador da equipe de Nápoles lamentou a derrota e sua expulsão de campo e fez questão de rebater os atos racistas. “Lamento a derrota e também por ter abandonado meus companheiros em campo. Mas tenho orgulho da cor da minha pele. De ser francês, senegalês, napolitano: homem”, declarou o defensor, em sua conta no Twitter. Koulibaly é nascido na França, mas tem ascendência senegalesa.

 

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
https://www.hojeemdia.com.br/esportes/maradona-se-solidariza-a-koulibaly-e-diz-que-tamb%C3%A9m-sofreu-com-racismo-na-it%C3%A1lia-1.682813

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.