quinta-feira, 17 outubro 2019
Início / Conteúdo / Mais da metade dos alunos mineiros de 14 e 17 anos tem nota fraca em Português e Matemática – Educação

Mais da metade dos alunos mineiros de 14 e 17 anos tem nota fraca em Português e Matemática – Educação

[ad_1]

Mais da metade dos estudantes mineiros que finalizaram o ensino fundamental e o médio, e fizeram a Prova Brasil em 2017, tiveram aprendizado insuficiente em português e matemática. Os dados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), principal mecanismo de avaliação de proficiência dos alunos de todo o país, foram divulgados pelo Instituto Nacional de Educação e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep) na manhã desta quinta-feira (30). 

Eles mostram que a situação de Minas Gerais acompanha a do Brasil, em que os estudantes também não dominam habilidades básicas, como converter unidades de medidas e identificar o assunto principal de uma reportagem. Ao todo, 5,4 milhões de alunos participaram do exame. 

O Saeb mede a proficiência dos alunos brasileiros nas disciplinas de língua portuguesa e matemática, considerando todas as redes, públicas e privadas, em localidades urbanas e rurais. A prova é realizada a cada dois anos. Minas Gerais superou os resultados estaduais de 2015 e também ficou acima da média nacional nas séries avaliadas pela prova (5º e 9º ano do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio).

No 5º ano do fundamental e no 3º ano da última etapa escolar, MG está entre os cinco estados brasileiros com melhores notas. No entanto, nos anos finais do ensino fundamental, os mineiros ficam apenas entre as dez primeiras posições. 

Notas

Em português, os alunos mineiros do 5º ano tiveram nota média de 227, os do 9º de 262. No fim do ensino médio, o número ficou em 275. Já em matemática, as médias foram de 236 no 5º ano, 264 no 9º e 281 no 3º ano da última etapa escolar. 

É considerado aprendizado insuficiente o de estudantes que tiram menos de 200 nas duas disciplinas no 5º ano do ensino fundamental. Para o 9º ano, o limite é de 275, e para o ensino médio, a escala Saeb considera a nota de 300.

Veja a comparação:






2017

5º ano EF –

Português

5º ano EF –

Matemática

9º ano EF –

Português

9º ano EF –

Matemática

3º ano EM –

Português

3º ano EM –

Matemática
BRASIL 215 224 258 258 268 270
MINAS GERAIS 227 236 262 264 275 281

 

Desigualdades

A Prova Brasil é aplicada em todas as escolas públicas com 20 alunos ou mais alunos nas turmas do ensino fundamental. O ensino médio é medido por amostragem as instituições privadas podem se voluntariar para participar da avaliação. O relatório do Inep aponta que os resultados do Saeb revelam “enormes desigualdades educacionais” no país. 

O desempenho do Brasil e de Minas vem melhorando principalmente na primeira etapa ensino fundamental, com os alunos mais jovens. No entanto, os anos finais ainda representam um gargalo, já que o avanço das notas é baixo. 

No ensino médio, a proficiência brasileira está praticamente estagnada há cinco edições da prova, desde 2009, conforme o Inep. 

“As evidências demonstram que o Ensino Médio tem agregado muito pouco ao desenvolvimento cognitivo dos estudantes brasileiros, em média. A baixa qualidade, em média, do Ensino Médio brasileiro prejudica a formação dos estudantes para o mundo do trabalho e, consequentemente, atrasa o desenvolvimento social e econômico do Brasil”, afirma o órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC).

Aprendizado insuficiente em MG

Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo tiveram as maiores proficiências médias na Prova Brasil de 2017. Embora o Estado integre este grupo com melhor desempenho, as dificuldades de garantir um ensino de qualidade para os estudantes ainda são muitas. 

No 9º ano do ensino fundamental, 90% dos municípios mineiros, 772 do total de 853, tiveram média de aprendizado considerada insuficiente em matemática pela escala Saeb, elaborada pelo Inep. Isso indica que os estudantes não sabem realizar atividades básicas para essa série, como localizar um ponto em um plano cartesiano, a partir de coordenadas, ou determinar o perímetro de retângulos e converter unidades de medida de comprimento, como centímetros em metros. 

Em português o resultado não é muito diferente: 85% das cidades também não alcançaram a média de conhecimento básico. Inferir o efeito de sentido de linguagem verbal e não verbal em charges e histórias em quadrinhos, localizar a informação principal de uma reportagem e reconhecer opiniões distintas sobre o mesmo assunto em matérias, contos e enquetes são algumas competências comprometidas. 

Saeb e Ideb

Além dos dados do Saeb, o Inep tem o costume de divulgar, desde 1995, os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que inclui dados de aprovação e reprovação ao desempenho dos alunos em português e matemática. Este ano, o órgão optou por apresentar o Ideb na próxima segunda-feira (3), às 11h, para aprofundar a reflexão sobre os dados de aprendizagem, considerados “absolutamente preocupantes” pela autarquia do MEC. 

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
https://www.hojeemdia.com.br/horizontes/educa%C3%A7%C3%A3o/mais-da-metade-dos-alunos-mineiros-de-14-e-17-anos-tem-nota-fraca-em-portugu%C3%AAs-e-matem%C3%A1tica-1.651732

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.