sábado, 7 dezembro 2019
Início / Conteúdo / Let’s Alfajor: vocação doceira – Primeiro Plano

Let’s Alfajor: vocação doceira – Primeiro Plano

[ad_1]

Camila Rodrigues começou a produzir e comercializar alfajores com apenas 16 anos, ainda no ensino médio. Na época, desejava ter uma renda individual e aproveitou o apelido da adolescência, “Let”, como inspiração para o nome da marca, Let’s Alfajor, até então não registrada.

Depois do colégio, continuou com a produção, vendendo os doces no cursinho pré-vestibular, onde se preparava para a faculdade de medicina. Após cinco anos sem atingir este objetivo, decidiu se dedicar integralmente ao empreendimento.

A ideia, então, era montar um comércio itinerante. “Em 2015, a gastronomia e os food trucks estavam bombando em BH. Mas eu não tinha dinheiro para adquirir um caminhão. Pesquisando, descobri a food bike, uma alternativa mais em conta”, relata a jovem empresária.

Camila passou a ser pioneira na capital mineira, oferecendo comida na bicicleta. Participou de eventos gastronômicos, festivais e festas particulares, como casamentos. “Foi um ‘boom’”, relembra.

Em 2016, Camila e a mãe, Rosana Rodrigues, abriram a loja física, no bairro Gutierrez, funcionando como fábrica e pronta-entrega. A matriarca demorou a aceitar o convite da filha para abrir o negócio, porque já tinha se dedicado a outros, no passado, que não deram tão certo.

“Quando ela viu que estávamos tendo sucesso, largou o emprego que tinha de representante comercial e, hoje, nós duas vivemos da Let’s Alfajor”, conta a jovem. “Minha mãe foi uma peça-chave na empresa, se não fôssemos nós duas juntas, não estaríamos onde chegamos hoje”, completa.

A unidade física começou comercializando apenas alfajor (R$ 6) e alfajor no pote (R$ 10). Porém, os clientes perguntavam sobre outros doces, e as sócias perceberam a necessidade de expandir a oferta.

No presente, elas vendem também fatias de bolo gelado (R$ 7), cones trufados (R$ 8) e bolos para aniversário e casamento, que custam a partir de R$ 100 –guloseima que serve de dez a 15 pessoas. Tamanhos maiores têm preços diferenciados.

Para o Natal de 2018, prepararam uma linha de chocotones recheados. O tradicional, com aproximadamente 900 gramas, vale R$ 55. Já o “Super Chocotone Recheado”, envolto por brigadeiro nas laterais e com brigadeirinhos enrolados em cima, com cerca de 1,3 kg, é vendido por R$ 69. Mais uma novidade para as festas de fim ano é o trio de rabanadas recheadas (R$ 15), uma de cada sabor: nutella, leite ninho e doce de leite. “Queríamos um doce raiz, com a cara do período natalino”, conta Camila.

Atualmente, a empreendedora cursa administração de empresas, com previsão de formatura em 2020. As sócias contam ainda com o auxílio de uma coach financeira, o que garantiu 40% de aumento do faturamento de 2017 para cá. As food bikes continuam em funcionamento, atendendo eventos e, agora, as sócias contam também com o reforço de um caminhão Iveco.

SERVIÇO

Let’s Alfajor

Endereço: Rua Herculano de Freitas, 1571/A – Gutierrez, Belo Horizonte

WhatsApp: (31) 99469-3171

Fan page: @letsalfajor

Instagram: @letsalfajor_oficial

 

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
https://www.hojeemdia.com.br/primeiro-plano/let-s-alfajor-voca%C3%A7%C3%A3o-doceira-1.673738

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.