segunda-feira, 21 outubro 2019
Início / Conteúdo / Jejum desafia Santos na estreia no Brasileirão, mas retrospecto no Pacaembu é bom

Jejum desafia Santos na estreia no Brasileirão, mas retrospecto no Pacaembu é bom

[ad_1]

Com mais de uma semana de preparação para o duelo deste sábado com o Ceará, no Pacaembu, o Santos tem um desafio histórico para começar bem a edição de 2018 do Campeonato Brasileiro. Afinal, o time não conquista uma vitória na primeira rodada do torneio nacional desde 2005.

Naquele ano, em 24 de abril, o Santos goleou o Paysandu por 4 a 1, em partida disputada com os portões fechados do Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, por causa de punição imposta ao clube. E o resultado foi assegurado com dois gols de Deivid, um de Robinho, de pênalti, e outro de Edmilson – Leonardo ainda marcou um gol contra.

Desde então, porém, o Santos fez mais 12 estreias no Brasileirão, com três empates e nove derrotas, o que inclui reveses nos últimos dois compromissos pela primeira rodada, no ano passado, quando foi batido por 3 a 2 pelo Fluminense no Maracanã, e em 2016, quando caiu por 1 a 0 para o Atlético Mineiro no Independência.

Para esse retrospecto ruim, pesou a disputa de apenas três jogos como mandante do Santos na primeira rodada do Brasileirão, condição em que sempre empatou. Foi assim em 2011 e em 2014, ambos na Vila Belmiro, contra o Internacional e o Sport, respectivamente, em igualdades por 1 a 1. E também em 2013, quando levou para o Mané Garrincha o duelo com o Flamengo, na despedida de Neymar do clube, e não saiu do 0 a 0.

Considerando o retrospecto geral no Campeonato Brasileiro a partir de 1971, o desempenho do clube em estreias não é tão negativo. Em 46 de 47 edições do torneio – o Santos não participou em 1979 – são 12 vitórias, 21 empates e 13 derrotas.

Mas o Pacaembu pode ser visto como um forte aliado do Santos em estreias no Brasileirão. Foi no estádio municipal onde o clube mandou quatro duelos iniciais pelo torneio nacional entre 1976 e 1982. Nesses compromissos, foram três vitórias – 2 a 1 no Caxias em 1976, 3 a 0 no Goiás em 1978 e 1 a 0 no Vasco em 1982 – e uma derrota, por 2 a 0 para o Cruzeiro em 1977, quando 63.885 pessoas pagaram para acompanhar esse revés, um dos de maior público da história do Santos no Pacaembu.

Trinta e seis anos depois dos últimos desses triunfos, então, o Santos volta a ser mandante em uma estreia no Brasileirão no Pacaembu, neste sábado, contra o Ceará. E a meta é encerrar o jejum de vitórias na rodada inicial do torneio e melhorar o retrospecto na “segunda casa”.

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
http://hojeemdia.com.br/esportes/jejum-desafia-santos-na-estreia-no-brasileir%C3%A3o-mas-retrospecto-no-pacaembu-%C3%A9-bom-1.612677

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.