domingo, 15 dezembro 2019
Início / Atualidades / Homem é condenado a pagar R$ 40 mil por ‘vazar’ conversas de WhatsApp

Homem é condenado a pagar R$ 40 mil por ‘vazar’ conversas de WhatsApp

Homem é condenado a pagar R$ 40 mil por ‘vazar’ conversas de WhatsApp

Bruno Tramujas Kafka foi condenado a pagar uma indenização de R$ 40 mil por danos morais a oito pessoas depois de divulgar conversas de um grupo de WhatsApp.

O grupo era composto por pessoas ligadas a um clube de futebol do Paraná, sendo que alguns membros integravam cargos no respectivo time.

Cada integrante irá receber R$ 5 mil reais, com a incidência de juros de mora no percentual de 1%  ao mês.

“O réu – traindo a confiança dos seus então amigos – passou a dar publicidade à print screens de determinadas conversas mantidas entre os integrantes. Tais prints, com o claro intuito de prejudicar a imagem dos autores, foram tirados de determinados trechos dos diálogos, e enviados para páginas de Facebook relacionadas ao Coritiba, bem como às pessoas citadas nas conversas”, destaca um trecho do relatório.

O juiz James Hamilton de Oliveira Macedo, da 4ª Vara Cível de Curitiba, responsável pela decisão, afirmou que é preciso esclarecer o abalo psicológico provocado.

“Há evidência nos autos de que o dano extrapolou o mero dissabor ou aborrecimento inerente à divulgação de mensagens trocadas de forma privada em aplicativo de celular, que se mostrou injustificado em cotejo com o intuito primordial de informar”, argumentou.

Bruno também foi condenado a pagar os custos processuais e de honorários advocatícios ao patrono dos autores de ambos os processos, no valor de R$ 2.500,00.

Com informações do O Tempo.

Veja também...

Clima de deserto; calor em Minas Gerais bate recorde

O tempo seco bate recorde em Belo Horizonte, o clima de deserto domina regiões do estado e o fantasma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.