segunda-feira, 14 outubro 2019
Início / Conteúdo / Força total na repressão à venda de carne clandestina – Montes claros

Força total na repressão à venda de carne clandestina – Montes claros

[ad_1]

O cerco se fecha cada vez mais ao comércio de carne clandestina em Montes Claros e região. Em mais uma ação do Ministério Público, em parceria com a Vigilância Sanitária Municipal e a Polícia Militar, mais de 1.300 quilos de carne de boi, porco e frango impróprias para o consumo foram apreendidas em dois açougues de Montes Claros.

A fiscalização realizada na segunda-feira faz parte da segunda fase da Operação “Carne Segura”, na qual foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão. O gerente de um dos açougues fiscalizados foi preso. Ele foi levado para a delegacia para prestar depoimento e depois liberado.

O produto apreendido não tinha certificação sanitária e a suspeita é a de que era originário de abatedouros clandestinos.

O objetivo da operação, segundo o Ministério Público, é combater a comercialização da carne clandestina e em condições impróprias para o consumo. As ações continuam nesta semana em casas de carne e supermercados da cidade.

Ainda segundo o Ministério Público, o Mercado Municipal Christo Raeff também será incluído nas fiscalizações, pois muitas pessoas adquirem carne de sol no local. As vistorias são fundamentais para assegurar a qualidade desse produto típico da região norte-mineira.

O órgão alerta a população para que tenha cuidado na hora de comprar carnes. É preciso observar se o produto possui o selo de inspeção sanitária, que garante que o animal e a peça estão livres de doenças.

Segundo a promotoria, o comércio de carne sem prévia inspeção sanitária coloca em risco a saúde da população, expondo o consumidor a uma série de doenças, como infecções alimentares e zoonoses (cisticercose, tuberculose, brucelose, entre outras).

 

FASES

A primeira fase da operação Carne Segura foi realizada em abatedouros e câmeras frias de frigoríferos de Montes Claros e Glaucilândia na última semana. Quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos e couros de animais e instrumentos cortantes foram localizados. Ninguém foi preso.

Quem vende produtos sem condições para consumo pratica crime contra as relações de consumo, com pena de 2 a 5 anos de detenção, ou multa.

Há uma estimativa do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) de que mais da metade da carne consumida em Montes Claros tenha origem clandestina.

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
https://onorte.net/montes-claros/for%C3%A7a-total-na-repress%C3%A3o-%C3%A0-venda-de-carne-clandestina-1.658786

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.