quarta-feira, 20 novembro 2019
Início / Conteúdo / Empresário é acusado de matar concorrente no interior e Justiça muda júri para BH por precaução – Horizontes

Empresário é acusado de matar concorrente no interior e Justiça muda júri para BH por precaução – Horizontes

[ad_1]

Incomodada com a abertura de um primeiro concorrente ao seu serviço no município, uma família do ramo funerário de Conceição do Mato Dentro, na região Central de Minas, teria, segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), matado o dono e dois funcionários do negócio rival.

Com medo de testemunhar no caso e, por consequência, serem mortos, os membros sorteados para o júri relataram à juíza Caroline Rodrigues de Queiroz, da vara única da comarca, seu temor em participarem do julgamento. 

A magistrada atendeu ao pedido e pediu à 6ª Câmara Criminal do TJMG que fizesse o desaforamento para Belo Horizonte. Ou seja, o júri que seria realizado em Conceição do Mato Dentro será feito na capital mineira. 

Segundo o TJMG, o desaforamento é uma decisão jurisdicional (e não administrativa) que consiste no deslocamento da competência do julgamento final em plenário do júri de uma comarca para outra.

O motivo para a apresentação do pedido é, segundo o Tribunal, que o proprietário da Funerária Bom Jesus, que atua em Conceição do Mato Dentro e entorno, foi acusado por tentativa de homicídio e por homicídio com a qualificadora de motivo fútil.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, a motivação dos crimes teria sido o fato de o acusado não ter ficado satisfeito com a abertura, na cidade, da Funerária Carvalho, pois, até então, a empresa dele era a única do gênero na região. 

Desde que o outro estabelecimento foi aberto, o réu teria passado a perseguir o proprietário, a família e os funcionários da concorrente, com o objetivo de que encerrassem suas atividades.

Ainda de acordo com a denúncia, no dia 14 de setembro de 2017, as vítimas – dois funcionários da concorrente – foram assassinadas, a mando do réu, quando estavam em uma estrada na zona rural, a serviço da empresa para qual trabalhavam. Uma delas faleceu, e a outra sobreviveu aos ferimentos.

Pedido de desaforamento

No pedido de desaforamento, a juíza afirmou que, após proferir a sentença de pronúncia e realizar o sorteio dos jurados, para que o júri acontecesse, foi informada sobre o temor do Conselho de Sentença em atuar no julgamento. 

Os jurados acreditavam que, em caso de resultado desfavorável ao acusado, poderiam sofrer retaliação ante a periculosidade apresentada pelo réu e o comportamento violento de seus familiares.

O temor dos jurados, ainda de acordo com a magistrada, baseava-se no assassinato de uma testemunha arrolada pela acusação, dias antes de ela prestar depoimento sobre os fatos. Essa vítima era o proprietário da funerária concorrente. 

Assim, liminarmente, a juíza suspendeu a sessão de julgamento que estava designada e solicitou o desaforamento do júri para Belo Horizonte. A liminar foi deferida, até a decisão final do pedido. O Ministério Público se manifestou favorável ao pedido da magistrada.

A desembargadora relatora, Márcia Milanez, analisou o pedido e concordou com a ação. Segundo ela, os acontecimentos eram capazes de “ensejar dúvida concreta sobre a parcialidade do júri, haja vista as ameaças noticiadas, bem como o assassinato de uma das testemunhas da acusação, pouco tempo antes da audiência de instrução e julgamento.”

Assim, a desembargadora aceitou o pedido de desaforamento, determinando a transferência do julgamento da ação penal para o Tribunal do Júri da Comarca de Belo Horizonte.

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
https://www.hojeemdia.com.br/horizontes/empres%C3%A1rio-%C3%A9-acusado-de-matar-concorrente-no-interior-e-justi%C3%A7a-muda-j%C3%BAri-para-bh-por-precau%C3%A7%C3%A3o-1.680530

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.