terça-feira, 22 outubro 2019
Início / Conteúdo / Eleições 2018 | Pesquisas, últimas notícias e análises no Pulso EL PAÍS | Brasil

Eleições 2018 | Pesquisas, últimas notícias e análises no Pulso EL PAÍS | Brasil

[ad_1]

Lula e Bolsonaro sobem em primeiro Datafolha da campanha oficial

O primeiro Datafolha após o registro da campanha eleitoral aponta que as estratégias usadas pelos dois principais concorrentes da disputa parecem estar dando certo. Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que insistiu em manter sua candidatura mesmo com as chances de vê-la impugnada antes de chegar às urnas, subiu para 39% –na pesquisa anterior, de junho, ele tinha 30%. O militar reformado Jair Bolsonaro, conhecido por suas posições extremistas, também cresceu um pouco neste período. Agora apresenta 19% enquanto há dois meses tinha 17%. Ele moderou o discuro na primeira rodada de entrevistas televisivas e nos debates –sua imagem de radical também foi suavizada pelas posções de cabo Daciolo, que chamou atenção e virou até meme com seu discuro duro contra a esquerda nos debates.

O Datafolha, divulgado nesta madrugada pelo jornal Folha de S.Paulo, aponta que, sem Lula, Marina Silva (Rede), Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT) continuam com dificuldade de decolar, com 8%, 6% e 5%, respectivamente, em um cenário em que o ex-presidente petista, condenado a 12 anos de prisão já em segunda instância e preso em Curitiba, consegue disputar.

Com Lula fora das eleições, Bolsonaro lidera a disputa, com 22% dos votos, seguido por Marina, com 16%. Ciro vem em seguida, com 10%, tecnicamemnte empatado com Alckmin, que aparece com 9%. Fernando Haddad, o vice-presidente da chapa do PT que deve assumir o posto principal em uma eventual impugnação de Lula, alcança 4%, empatado com Álvaro Dias (Podemos). O petista, ex-prefeito de São Paulo, e perdedor da disputa que o levaria à reeleição, tem, porém, uma vantgem: é desconhecido por 27% dos eleitores e, por isso, possui uma baixa rejeição, apontam os dados. Tem assim potencial para crescer. O Datafolha demonstra que 48% dos ouvidos afirmam que não votariam em um candidato indicado por Lula. Enquanto 31%, sim. Uma outra parcela, 18% responderam que “talvez”.

O Datafolha também aponta que o presidente Michel Temer (MDB) tornou-se um cabo eleitoral a ser escondido. Dos pesquisados, 87% dizem que nunca votariam em uma pessoa apoiada por ele, enquanto 3% o fariam. Henrique Meirelles, o candidato de seu partido e ex-ministro da Fazenda, conta com apenas 1% das intenções de voto, num cenário com Lula, e 2% em um sem.

Os dados, de certa forma, confirmam o que já havia trazido o Ibope do início desta semana. Nesta primeira pesquisa, Lula aparecia com 37% e Bolsonaro, com 18%. Sem Lula, o capitão reformado do Exército lidera com 20%, seguido de Marina, que salta de 6% (com Lula) para 12% (sem ele).

 

 

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
https://brasil.elpais.com/brasil/2018/08/22/politica/1534952232_610221.html#?ref=rss&format=simple&link=link

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.