segunda-feira, 14 outubro 2019
Início / Conteúdo / Desafiada por Daniela Mercury, Anitta adere ao #EleNão e esclarece: ‘Não apoio Bolsonaro’ – Almanaque

Desafiada por Daniela Mercury, Anitta adere ao #EleNão e esclarece: ‘Não apoio Bolsonaro’ – Almanaque

[ad_1]

Desafiada por Daniela Mercury a se posicionar, a cantora Anitta enfim declarou que não apoia o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Em um vídeo publicado em sua conta no Instagram, na tarde deste domingo (23), a carioca disse ainda que adere à campanha #EleNão, movimento das mulheres contra o candidato, que começou na internet e irá para as ruas no próximo sábado (29), em todo o Brasil. A declaração veio em resposta ao vídeo publicado por Daniela Mercury na mesma rede, também neste domingo. “Eu gostaria de desafiar minha amiga Anitta para apoiar o movimento #EleNão. Vamos Anitta?”, disse a baiana.

Em resposta, Anitta esclareceu que nunca apoiou o presidenciável, conhecido por declarações machistas, racistas e homofóbicas. “Eu quero aproveitar essa oportunidade para deixar claro para vocês, de uma vez por todas, que eu não apoio o candidato Bolsonaro. Eu também quero deixar claro que em momento nenhum desmereci a hashtag“, afirmou a cantora, reiterando que suas atitudes cotidianas também mostram a luta contra o preconceito e em favor das minorias.

Em meia hora, a publicação já tinha quase 700 mil visualizações e milhares de comentários, na maioria elogiando a atitude de Anitta, que convocou outras três cantoras para participar da campanha. “Como eu sou a favor da democracia, eu apoio sim o uso da hashtag #Elenão e quero desafiar, para essa campanha, Ivete Sangalo, Claudia Leitte e Preta Gil”, completou, sem declarar seu voto nestas eleições.

Polêmica

A polêmica sobre um suposto apoio de Anitta a Bolsonaro surgiu na última quarta-feira (19), quando a artista afirmou em sua conta no Twitter que não iria falar sobre política e tão menos abrir seu voto. “Não quero ser obrigada a fazer campanha política quando não foi esse o trabalho que escolhi”, disse. A declaração veio após a pressão do movimento  #OpPinkMoney, criado por membros da comunidade LGBTQ+ para cobrar posicionamento de artistas que possuem a comunidade como público, como no caso de Anitta. 

A partir daí, a cantora começou a ser cobrada pelos fãs, que perceberam que ela havia curtido publicações de uma apoiadora do candidato do PSL. “Hoje eu comecei a ser atacada, xingada e ameaçada porque eu segui uma amiga que expôs publicamente a sua intenção de voto. Eu não gostaria de ter que parar de falar com ela por causa da posição política dela”, disse a cantora no Instagram.

No embalo da polêmica, o filho do presidenciável, Flávio Bolsonaro, afirmou nas redes que apoiava a atitude de Anitta. De pronto, a cantora publicou um novo vídeo, dispensando “qualquer mensagem de apoio a candidatos ou afiliados”. “Eu disse que eu não voto em candidato machista, eu não voto em candidato homofobico, racista e por ai vai. A gente vive em uma democracia, eu respeito a escolha de voto de todo mundo, eu não vou participar de jogo politico e mais uma vez repito, que eu não gostaria de ver a minha imagem atrelada a isso”, afirmou. 



[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
https://www.hojeemdia.com.br/almanaque/desafiada-por-daniela-mercury-anitta-adere-ao-elen%C3%A3o-e-esclarece-n%C3%A3o-apoio-bolsonaro-1.658217

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.