sexta-feira, 18 outubro 2019
Início / Conteúdo / Brasil quer usar fator ‘casa’ para brilhar no Mundial de canoagem slalom – Esportes

Brasil quer usar fator ‘casa’ para brilhar no Mundial de canoagem slalom – Esportes

[ad_1]

Os brasileiros vão tentar usar o fator “casa” para alcançar bons resultados no Mundial de canoagem slalom, que começa nesta segunda-feira no canal de Deodoro, no Rio de Janeiro, e vai até domingo. Serão dez atletas do País, entre os 250 canoístas de 40 países, e o destaque é Ana Sátila.

As disputas serão no local onde foi realizada a competição nos Jogos do Rio, em 2016. Este será o primeiro evento olímpico em uma instalação que foi usada naquela competição (o velódromo recebeu o Mundial de paraciclismo de pista, mas era uma competição paralímpica apenas). Isso tudo reforça a importância para os canoístas do legado dos Jogos.

“A gente se preparou aqui no início do ano por três meses, então foi uma ótima preparação. Tivemos ajuda do Comitê Olímpico do Brasil, da Prefeitura do Rio e da Confederação Brasileira de Canoagem. Eles nos apoiaram desde o início, então foi mais do que fundamental esse treinamento”, explica a brasileira Ana Sátila, que tem feito uma ótima temporada.

No ano passado, a garota de 22 anos conquistou duas medalhas no Mundial, uma de prata, no Boat Cross, e uma de bronze, no C1. Apesar da juventude, já tem duas participações nos Jogos Olímpicos no currículo, em Londres-2012 e Rio-2016. “O atleta nunca é perfeito. A cada dia, não importa a medalha ou a conquista, sempre tem como melhorar ainda mais”, afirma.

Ana Sátila vai competir no K1, individual e por equipes, C1 e K1 Extremo. “É uma semana longa de competição, o Mundial é bem importante e me preparei para essa situação. Estou feliz com o trabalho já feito até agora e espero ir em busca das medalhas”, avisa a atleta, que foi campeã mundial júnior em 2014.

Um dos trunfos da equipe brasileira é conhecer muito bem o canal de Deodoro. Em todas as competições de canoagem slalom, os atletas que treinam no local costumam ir bem. “Estou muito animada com todo trabalho que fizemos até agora. Realmente é muito legal competir em casa e isso traz uma grande inspiração e expectativa para o atleta. Estou muito feliz de como tenho treinado, dei 100% e me sinto bem preparada”, diz.

Apesar de sonhar com uma boa participação, Ana Sátila sabe que existem atletas que têm o favoritismo. “Atualmente, a Jessica Fox é uma lenda da canoagem slalom e é uma das atletas mais bem preparadas. Tem a Maialen Chourraut, que é campeã olímpica, então são várias concorrentes fortes, com muita experiência e espero conseguir repetir na competição todo o aprendizado que tenho adquirido”, comenta.

“O que diferencia uma atleta muito boa na canoagem slalom é a experiência. Durante todos esses anos conseguimos a chegar ao ponto de ter uma boa expectativa para o Mundial e isso é muito importante”, continua a atleta brasileira.

MINISTÉRIO DO ESPORTE GARANTE RECURSOS – O Ministério do Esporte liberou na semana passada o valor de R$ 1.385.241,64 para ajudar na realização do Mundial. O evento corria o risco de ser cancelado caso os custos não fossem bancados. A estimativa é que o valor para a realização da competição é R$ 1,8 milhão.

Quem também ajudou financeiramente para a realização do Mundial foi o Comitê Olímpico do Brasil (COB), que repassou R$ 160 mil. Já a Federação Internacional de Canoagem contribuiu com outros R$ 200 mil ao evento.

Nesta terça, o Mundial começa com a prova por equipes, tanto no C1 quanto no K1, masculino e feminino. Na quarta serão as baterias do C1 masculino e K1 feminino. E na quinta-feira, as de C1 feminino e K1 masculino, além da tomada de tempo do K1 Extremo.

Na sexta, os atletas de C2 misto entram na água. No sábado serão disputadas as finais do C1 masculino e K1 feminino, e no domingo vão ocorrer a disputa de medalhas do C1 feminino e K1 masculino, além do K1 Extremo. O SporTV 3 passará o Mundial ao vivo na sexta-feira, às 14h30. No sábado, será às 8h45. E no domingo, no SporTV 2, às 9h45.

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
https://www.hojeemdia.com.br/esportes/brasil-quer-usar-fator-casa-para-brilhar-no-mundial-de-canoagem-slalom-1.658529

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.