sexta-feira, 18 outubro 2019
Início / Conteúdo / BR-135 terá 14 balanças – Minas do Norte

BR-135 terá 14 balanças – Minas do Norte

[ad_1]

A BR-135, que liga Montes Claros a São João da Lagoa, vem passando por obras desde a metade de 2018, quando foi entregue à concessionária Eco 135. E, a partir do segundo semestre, os trabalhos serão para construção de 14 postos de pesagem móvel de veículos de carga. Ainda não há uma data prevista para que as estruturas comecem a operar, mas a expectativa é a de que o investimento da concessionária possa amenizar um grande problema na região – a circulação de caminhões com excesso de carga.

A rodovia, com mais de 300 km, é importante rota para escoamento de produtos da região. E não é raro, no entanto, motoristas de carros pequenos se depararem com caminhões até tortos, mostrando claramente que estão com excesso de peso. Tal prática, além de aumentar riscos de acidentes, compromete a cobertura da pista, causando buracos e depressões na rodovia.

A Eco 135 ainda não tem detalhes sobre a instalação das balanças, mas elas serão um reforço na fiscalização do excesso de carga nas rodovias do Estado, que hoje contam com 49 praças de pesagem posicionadas de forma estratégica na malha rodoviária, conforme o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER-MG).

De acordo com o órgão, existe uma parceria com um Programa de Controle de Peso das Cargas Transportadas que define uma estratégia de implantação e operação dessas praças, a partir de estudos das principais rotas do transporte de cargas, identificação da localização dos postos de pesagem fixos e rotativos do DEER- MG, do Dnit e da ANTT, além dos postos de fiscalização da Polícia Rodoviária de Minas Gerais.

“Quando o caminhoneiro transporta excesso de peso, ele coloca em risco, primeiro, a própria segurança, porque cada caminhão, modelo e marca tem uma capacidade específica para transportar o peso”, diz Douglas Alves, coordenador de tráfego da Eco 135.

Ele acrescenta, ainda, que o risco de acidente aumenta quando o veículo está com excesso de peso, além de causar danos ao pavimento. “Quando ele transporta excesso de peso, ele danifica o pavimento das rodovias, que foi projetado para determinado tipo de carga”, enfatiza.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Caminhoneiros de Montes Claros, Antônio Roberto, admite que o excesso de peso realmente é um problema. “As empresas costumam carregar peso normal, mas há outras que insistem no peso excedente, e isso depreda e danifica os asfaltos”, afirma.

 

PEDÁGIO

Mas para Antônio Roberto, o que vai pesar mesmo para os caminhoneiros será a cobrança de pedágio. O presidente do sindicato ressalta que o custo do transporte está ficando cada dia mais alto – pedágio e combustível. “Com o caminhão carregado ou vazio, mesmo assim está sendo cobrado. Quase R$ 10 de pedágio são cobrados para o caminhão. A diária e o banho também. E o frete muito baixo”, lamentou.

A cobrança da tarifa nas seis praças de pedágio terá início em 1º de abril.

 

DUPLICAÇÃO

Outro investimento muito esperado pelos motoristas da região é a duplicação da BR-135. A concessionária já trabalha na elaboração do projeto executivo da obra e dará, em breve, início ao processo de licenciamento ambiental.

Serão 136 quilômetros a serem duplicados, distribuídos em dois trechos: entre Montes Claros e Bocaiuva e de Corinto até o trevo de interseção com a BR-040, em São José da Lagoa. A previsão de conclusão é até 2023.

Outros investimentos previstos ao longo dos 30 anos do contrato de concessão são a implantação de 110 km de faixas adicionais, 80 km de acostamento, 6 km de vias marginais, 14 novas passarelas para pedestres, além da construção do Contorno de Cordisburgo.

Pavimento recuperado

Ainda neste ano, a Eco 135 irá realizar trabalhos de recuperação estrutural do pavimento, que são reparos mais profundos em locais identificados como críticos, e iniciar a implantação de faixas adicionais.

Desde meados do ano passado, a empresa já vem realizando a recuperação do pavimento asfáltico em vários pontos das rodovias BR-135, LMG-754 e MG-231. Nos últimos meses, foram aplicadas 84 mil toneladas de asfalto ao longo de todo o trecho sob concessão.

Ações para revitalização da sinalização horizontal e vertical da rodovia também foram feitas, melhorando a visibilidade aos usuários.

Foram feitas a recuperação, limpeza, pintura, construção e desobstru-ção de mais de 600 elementos de drenagem em sarjetas, bueiros, dispositivos de drenagem e meio fio, o que representa 65% do trecho.

Além disso, restauração de pontos de erosões, incluindo as obras em andamento de contenção da encosta da Serra de Bocaiuva.

*Estagiário sob supervisão do editor

 

[ad_2]
Click aqui e acesse o artigo original
https://onorte.net/minas-do-norte/br-135-ter%C3%A1-14-balan%C3%A7as-1.694905

Veja também...

Brasil continuará incomodando países concorrentes no agronegócio, diz ministra – Economia

[ad_1] A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira, 11, em Não-me-Toque (RS), onde …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.