domingo, 21 julho 2019
Início / Capa / Agente penitenciário de Sete Lagoas afastado por usar bigode será indenizado

Agente penitenciário de Sete Lagoas afastado por usar bigode será indenizado

Agente penitenciário de Sete Lagoas afastado por usar bigode será indenizado

Servidor deve receber R$ 5 mil do Estado; juiz considerou que conduta não interfere no exercício da profissão

O Governo de Minas Gerais foi condenado a pagar uma indenização de R$ 5 mil, por danos morais, a um agente penitenciário que foi afastado do cargo por se recusar a raspar o bigode que usava. Com a decisão, o profissional que exercia a atividade há 19 anos, poderá voltar à função.

O caso aconteceu em junho 2013, em Sete Lagoas, a 75 quilômetros de Belo Horizonte. Segundo o agente, na época, o diretor de segurança do presídio ordenou que ele tirasse o bigode. O segurança não concordou com o pedido e descumpriu a ordem. Depois disso, ele foi impedido de entrar na unidade prisional e foi afastado do cargo.

O regimento da então Secretaria de Estado de Defesa Social determinava o corte de cabelo e barba que deveria ser seguido pelos servidores do serviço penitenciário. O Estado alegou que “a exigência da administração era compatível com a natureza e a complexidade da atividade a ser desenvolvida, estando, ainda, comprometida com a satisfação do interesse público”.

Porém, de acordo com o juiz Bruno Henrique Tenório Taveira, o procedimento do Governo foi injusto pois a conduta do agente não interferiu no exercício de suas atividades. Para o magistrado, a rigidez na apresentação dos servidores do meio policial não deve interferir na liberdade de expressão e no direito ao livre desenvolvimento da personalidade do indivíduo.

Com informações do R7.

Veja também...

Médico japonês de 105 anos revelou 12 conselhos para viver bem: vale a pena conferir

Médico japonês de 105 anos revelou 12 conselhos para viver bem: vale a pena conferir …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.